Site da USP
Departamento de Ciências da Saúde Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto

Grupos de Pesquisa da Divisão de Terapia Ocupacional

COMMUNITAS – Laboratório de Estudos e Extensão em Terapia Ocupacional Social e Comunidade

– Docentes responsáveis: Profa. Dra. Regina Célia Fiorati; Profa Dra. Regina Yoneko D. Carretta; Prof. Dr Leonardo Martins Kebbe.

Tem por objetivo agregar atividades de ensino, pesquisa e extensão criando ambiente propício para discussão e desenvolvimento de conhecimento quanto à Terapia Ocupacional Social e ações na comunidade ocorridos no âmbito intersetorial. Contempla a terapia ocupacional junto à população em vulnerabilidade social, discutindo-se determinantes sociais de saúde, iniquidade social, território, intersetorialidade, rede de suporte pessoal e social.

Enquanto grupo de pesquisa, desenvolve atividades junto ao grupo de pesquisa “Saúde, Ocupação e Contextos Psicossociais”  (http://dgp.cnpq.br/dgp/espelhorh/4121685073629565) o que possibilita ampliação das discussões, pesquisas e ações conjuntas nos seguintes eixos de atuação: participação social da pessoa com deficiência; participação social da pessoa idosa; território, saúde e atenção básica; economia solidária e trabalho; formação profissional; vulnerabilidade social; iniquidade social; pobreza; determinantes sociais da saúde; justiça/injustiça ocupacional e direitos humanos. As atividades de pesquisa, ensino e extensão integram estudantes de graduação e pós-graduação.

O COMMUNITAS abriga o grupo de pesquisa do CNPq – Grupo de Altos Estudos de Vulnerabilidade Social e Saúde Mental e Determinantes Sociais da Saúde e Saúde Mental (http://dgp.cnpq.br/dgp/espelhogrupo/223542), coordenado pela Profa. Dra. Regina Célia Fiorati, o qual abriga as seguintes linhas de pesquisas e objetivos: Desenvolver estudos dos Determinantes Sociais da Saúde e seu impacto nas populações em vulnerabilidade social, inseridas em contextos que apresentem índices de iniquidade social; Integrar e desenvolver estudos que visem à elaboração de metodologias para criação de programas de erradicação da pobreza e redução de vulnerabilidade social em articulação com a rede de Atenção Primária a Saúde e da Assistência Social e propiciando o contato e o fortalecimento de metodologias de formação técnico-profissional o campo de conhecimentos das ciências da saúde e das ciências humanas e sociais para atuarem em e na comunidade; Integrar e desenvolver estudos que visem a formulação metodologias e tecnologias para a implantação de Redes de Atenção Primária Intersetorial (envolvendo atenção primaria em saúde, assistência social e outros setores) em territórios com alto índice de vulnerabilidade social e pobreza.

LAPITEC – Laboratório de Pesquisa e Inovação em Tecnologia Assistiva

– Docente responsável: Profa. Dra. Carla da Silva Santana

Este laboratório de pesquisa realiza estudos de desenvolvimento e de aplicação na temática da tecnologia assistiva para a vida independente de pessoas com deficiências e idosas. As principais linhas de pesquisa estão voltadas à Gerontecnologia e à Tecnologia Assistiva com foco na pessoa com demência, no design de ambientes e de produtos para as pessoas idosas; no desenvolvimento de recursos assistivos e de órteses para o membro superior. Este grupo busca ampliar os estudos no tema da custoefetividade dos recursos assistivos buscando melhorias que tenham impacto para seu utilizador final. O LAPITEC tem sido paulatinamente equipado com recursos ligados às agências de fomento externas e Fundação de Apoio ao Ensino, Pesquisa e Assistência do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto. O local serve de base para as atividades ensino, pesquisa e formação de recursos humanos em diferentes fases da formação.

O laboratório desenvolve as atividades de extensão universitária intituladas “Projeto de Inclusão Digital de Idosos – PIDI”, que busca desenvolver ações de cidadania digital e desenvolvimento de habilidades dos idosos para o uso das tecnologias digitais e “Oficina de memória para idosos” com foco no compartilhamento de memória e cultura social e no desenvolvimento de recursos assistivos para apoiar a funcionalidade do idoso em face às mudanças cognitivas advindas do processo de envelhecimento.

Localiza-se no 1o andar do prédio do Deptamento de Ciências da Saúde. Equipamentos disponíveis para pesquisa: LV3 – Levitar (Sistema antigravitacional facilitador de execução de atividades para o membro superior, através da suspensão antigravitacional do cotovelo e antebraço), Virador de páginas automático, Impressora 3D.

LEPTOI – Laboratório de Ensino e Pesquisa em Terapia Ocupacional, Infância e Adolescência

– Docentes responsáveis: Profa. Dra Maria Paula Panúncio-Pinto; Profa. Dra. Luzia Iara Pfeifer (docente sênior)

Cadastrado como grupo de pesquisa na plataforma do CNPQ (em reconstrução do cadastramento), é composto por docentes, alunos de graduação e de pós-graduação, e vem sendo mantido com auxílio financeiro da FMRP, FAEPA e CNPQ.

Reúne ações e projetos de pesquisa, ensino e extensão que se propõem a integrar aspectos clínicos e sociais, a partir de duas linhas centrais de pesquisa: Desempenho ocupacional de crianças e adolescentes em diferentes contextos (desenvolvimento em condições adversas – violência doméstica, pobreza e institucionalização; doenças crônicas; hospitalização; deficiências; comportamento lúdico e de lazer de crianças e adolescente; adaptações transculturais e validação de instrumentos de avaliação do desenvolvimento infantil) e Formação profissional (perfil dos estudantes de Terapia Ocupacional, acompanhamento de ingressantes através do processo de tutoria institucional, desenvolvimento de estratégias de ensino em terapia ocupacional: tecnologia e arte).

LIATH – Laboratório de Investigação sobre Atividade Humana e Cuidados Paliativos

– Docentes responsáveis: Profa. Dra. Marysia Mara Rodrigues do Prado De Carlo e Profa. Ms. Gabriela Rezende

O grupo de pesquisa foi fundado em 2000 e credenciado no Diretório de Grupos de Pesquisa do CNPq em 2001, junto ao Curso de Terapia Ocupacional da FMUSP. Em 2005 foi transferido para a Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto – USP (FMRP-USP) e atualmente está vinculado à Divisão de Terapia Ocupacional do Departamento de Ciências da Saúde da FMRP-USP.

Linhas de pesquisa: “Processo de Saúde-doença e Epidemiologia” (do Programa de Pós-graduação de Enfermagem em Saúde Pública da EERP-USP) e “Promoção de saúde e qualidade de vida de doentes crônicos em contextos hospitalares e cuidados paliativos”.

É composto por docentes, estudantes de graduação e de pós-graduação, residentes e profissionais terapeutas ocupacionais. Os temas fundamentais que têm sido abordados são: os processos de adoecimento e hospitalização e suas consequências ocupacionais, psicossociais e espirituais; qualidade de vida de portadores de doenças crônico-degenerativas e cuidados paliativos, principalmente o câncer; espiritualidade em saúde e cuidados paliativos. Este laboratório de pesquisa possibilita também intercâmbios com outros pesquisadores e profissionais de diversas instituições e serviços, nacionais e internacionais e a geração de novas pesquisas sobre a atuação da Terapia Ocupacional em Contextos Hospitalares e Cuidados Paliativos. Os trabalhos desse grupo de pesquisa são relevantes tanto para o meio acadêmico como para a sociedade em geral e atende às destinações prioritárias dessa universidade, de atividades de excelência em docência, pesquisa e extensão de serviços à comunidade.

Link do site do Grupo de Pesquisa: https://sites.usp.br/liath-rp/

Link do Diretório de Grupos de pesquisa do CNPq: http://dgp.cnpq.br/dgp/espelhogrupo/6685569918787245

LISOH – Laboratório de Pesquisa e Ensino em Saúde Mental

– Docente responsável: Prof. Dr Leonardo Martins Kebbe; Docente Colaboradora:  Profa. Dra. Camila Maria Severi Martins Monteverde; Especialista Mestre Elke Tiegui Baldo.

Desenvolve atividades de pesquisa, ensino e extensão sobre a ocupação humana e sua relação com a saúde mental de populações em diferentes ciclos de vida, assim como o modo pelo qual essas relações são percebidas a partir da subjetividade dos indivíduos. Para tanto, considera os cuidados em terapia ocupacional em saúde mental em diferentes contextos englobando os diferentes níveis de atenção em saúde.

Principais linhas de pesquisa e objetivos: Abordagens psicossociais de terapia ocupacional: desenvolver estudos sobre diferentes possibilidades de intervenção terapêutico-ocupacional na interface da saúde mental e do campo social, com diferentes populações em situação de vulnerabilidade social e ou sofrimento psíquico; Formação profissional: estudar as diferentes estratégias teórico-metodológicas utilizadas no processo de ensino-aprendizagem e avaliar resultados obtidos com o seu uso; Saúde do cuidador: realizar pesquisas que possibilitem identificar as demandas e estratégias de enfrentamento utilizadas por cuidadores (leigos e profissionais) em diferentes contextos e avaliar as intervenções junto aos mesmos.

* Linhas do grupo de pesquisa: Saúde, Ocupação e Contextos Psicossociais do CNPq – Link do CNPq http://dgp.cnpq.br/dgp/espelhorh/4121685073629565